segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A 1200 - 1º Locomotiva da CP na minha Maqueta N

Então á algum tempo atrás decidi explorar o mercado dos comboios.
Estava a procurar nas réplicas dos comboios estrangeiros semelhanças com os comboios nacionais. A ideia seria de transformar a réplica existente, tornando-a assim semelhante a uma réplica portuguesa.

Foi então que uma pessoa conhecida me mostrou uma locomotiva da ROCO que era uma réplica de uma Brissonau Francesa.

Aqui fica uma foto dessa locomotiva diesel: (e um grande agradecimento ao Sr. Artur).

Ora ao ver isto verifiquei que estava perante uma das primeiras locomotivas da série 1200 que vieram para Portugal. Ainda da altura em que tinham a pintura em azul ao invés de laranja.

Vejam uma foto de uma 1200 portuguesa:


Em cima uma foto das primeiras 1200 que circularam em Portugal, nessa foto pode-se ver que na parte lateral da cabina tem o logótipo antigo da CP.

06-04-2011 | Amigos hoje venho aqui neste blog divulgar mais uma foto desta CP 1200. Esta encontrei também na Internet num blog, mais uma vez não lembro o link, assim esta foto que se segue pertence ao seu respectivo dono. Aqui neste blog a função desta foto é de comprovar a existência desta locomotiva, pois nunca a vi e até hoje só havia encontrado a foto acima. Assim fico com a certeza da existência desta Locomotiva.
Vejam a foto que se segue:


Na foto em baixo pode-se visualizar a locomotiva que alterei para ficar parecida com a 1200 da CP. Deitem uma olhada, foi o melhor que Consegui fazer!!!


Desde criança que sempre vivi perto da linha do Minho, em locais diferentes mas sempre por perto desta linha. Muitas vezes observei os comboios Portugueses a passar, talvez por isso esta locomotiva seja a que mais gosto de ver na minha maqueta.

Vejam este vídeo que se segue, um pequeno teste da minha 1200 alterada

                                     video

Já que estou a falar da locomotiva 1200 deixo aqui uma foto da mesma mais recente com pintura na famosa cor de laranja.



Mais uma ajuda para alguém que queira desenvolver alguma transformação desta locomotiva o ficheiro que se segue contém algumas informações técnicas acerca da mesma.



Esta imagem e a anterior foram retiradas de um site na Internet cujo o qual não me recordo pois já fiz isso á imenso tempo. Não tenho assim qualquer intenção de usurpá-las aos seus autores.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

A estação de Braço de Prata.

********* CONSTRUÇÃO FEITA POR VISITANTE **********

30-10-2012 - Ora aqui está o produto final de um visitante deste blog, visitante que tal como eu decidiu partilhar a sua obra com todos aqueles que gostam de modelismo ferroviário e que visitam este blog. Sinto-me feliz por esta troca de ideias com o visitante, que não só seguiu o que partilhei aqui como também partilhou algumas ideias ao enviar tudo documentado para mim. O envio teve como finalidade a publicação do trabalho dele neste blog para que melhor percebessem como fazer esta estação para além de ter algumas inovações.
Segue-se as imagens e as dicas também pelo visitante enviadas:

Fig.01
 
"...Usei uma impressora laser a cores e imprimi uma folha A4 de papel de 120 g de cor creme. Recortei o desenho do corpo do edifício e colei em cartão de 1 mm de espessura. Com um x-acto recortei as fachadas, bem como as portas e janelas. Montei e colei a estrutura, unindo as paredes e deixando a parte de baixo aberta de forma a permitir acesso ao seu interior. Do restante desenho impresso no papel de 120 g recortei os frisos, as ombreiras das portas e janelas, os paneis de azulejos e colei-os nos respectivos lugares da estrutura já montada...."
 
Fig.02
 
"...Na Laser a cores, voltei a imprimir as portas e as janelas, agora numa folha de acetato transparente. Recortei e colei esses elementos pelo interior da estrutura no lugar respectivo. Assim produzimos elementos em relevo no exterior da estrutura e a visualização do seu interior...."
 
 Fig.03
 



"...Depois, aplicando as medidas do interior da estrutura do edifício, construí uma base, onde montei e colei uma estrutura simulando o interior do edifício. Aproveitei e montei um LED no “soalho” do primeiro andar que ilumina o interior do piso térreo da ala direita da estação...."
 
Fig.04
 

"...Portanto a minha estação é composta basicamente por dois elementos: Um é a base do edifício onde está montada a estrutura interna do mesmo, sendo esta base fixada à maqueta por parafusos (podendo vir a ser recolocada ou recuperada sem danos para outra posição ou maqueta). O outro é a estrutura do corpo do edifício que se fixa na estrutura da base, apenas e simplesmente por um processo de encaixe...."
 
 
"...As imagens seguintes mostram o resultado final:..."
 

Fig.05
 
 
Fig.06
 



"...Com algumas imperfeições, é certo, mas nada que não possa ser disfarçado com mais um pouco de aplicação..."
 
Fig.07
 
 
Fig.08
 
Fig.09
 
Esta estação está com os telhados tal e qual a estação real, coisa que eu não fiz na minha, pois na altura faltava-me alguma documentação para o ter conseguido. De alguma forma entre estas duas partilhas espero que mais modelistas consigam fazer melhor os seus trabalhos.
 
Um obrigada muito especial a esta pessoa que permitiu que colocasse aqui a partilha do seu trabalho.
 
Até Breve...
 
*********** A CONSTRUÇÃO DO COMBOIOSN ************

Isto de construir uma maqueta de comboios eléctricos em Portugal é muito complicado. Principalmente se for feita na escala N 1:160, ou seja reduzir tudo 160 vezes.

Começa-se por procurar material nacional, e qual é a surpresa este não há. Não há a vender, mas pode-se fazer.

Então pesquisei na Internet e encontrei alguém que tinha um plano da estação de Braço de Prata, não está completa mas na minha opinião pessoal está muito aceitável.

Vejam a foto do que eu consegui fazer para minha realização pessoal.



A estação foi construída em cartão de 1mm de espessura. nela foi colado papel impresso em uma impressora a jacto de tinta. Os telhados foram feitos apartir de umas placas da Vollmer. e os candeeiros são da Viessman. Para a impressão a jacto de tinta não perder a cor apliquei um verniz acrílico por cima.

Os desenhos foram feitos em computador, depois de ter feito a estrutura inventei os jardins e alterei os candeeiros para tornar a estação mais pessoal e não exactamente igual á existente.

Na imagem que se segue pode-se ter uma breve ideia do que foi construir esta estação.



Antes destas fases de construção não posso exibir nada pois não tenho fotos dessa altura.

A seguir fica uma foto real da estação e o plano em imagem, no tamanho exacto de 1:160 escala N.





Foi com base neste desenho e muita paciência que consegui este resultado final.

Agora aqui está uma foto dos painéis de azulejos que serviram para suporte desta construção:


Aqui está mais uma foto que retirei da Internet, esta vai fazer com que finalmente consiga melhorar o painel de azulejos da minha réplica.
Aqui fica a foto do painel de azulejos que identifica a estação:




E para facilitar o trabalho aqui está o painel de azulejos no tamanho de 1:1 para ser aplicado na maqueta desta estação.




Mais uma ida até á minha maqueta e aqui estão as fotos da alteração do painel de azulejos desta estação:





Mais uma foto desta estação:







Estas fotos foram retiradas de vários sites na Internet pelo que não quero apoderar-me das imagens que pertencem a alguém cujo nem sei sequer o nome.

Entretanto espero que ao publicar estes dados neste espaço consiga ajudar alguém a construir uma estação Portuguesa na sua maqueta.

domingo, 22 de agosto de 2010

Já faz entre 9 a 10 anos que estou a construir a minha maqueta!

Fáz por esta altura entre 9 a 10 anos que encontrei uns carris perdidos. Analisei e verifiquei que eram da Fleischmann na Escala N. Esses carris pertenciam ao meu falecido avô, tinham mais de 20 anos pois haviam sido adquiridos por ele na decada de 70.


Com eles comecei a dedicar algum tempo á construção de uma maqueta. Vou tentar expôr esta etapa da minha vida neste espaço.


Como todos sabem uma maqueta precisa de espaço. Então na altura estava eu a viver a casa dos meus sogros, partilhava a sala comum no primeiro andar.  Nesse espaço comecei por fazer uma maqueta com mais ou menos 1900mm x 1400mm.


Depois mudei de casa e tive que mudar a maqueta também, mas desta vez mudei-a para a cave do apartamento dos meus pais. Aquele espaço estava vazio, e chega bem para as minhas "maquetices".


A minha maqueta tem se mantido naquele espaço até aos dias de hoje.


Fica aqui uma foto da minha maqueta, foto que foi tirada em meados de 2005.


Nesta foto pode-se ver o tamanho da maqueta e o inicio da ampliação da mesma. A ampliação aínda está ser concluída.

No video que se segue consegue-se o primeiro teste de um comboio a rolar na minha maqueta inicial. Pode também ver-se uma falha na parte inicial do video, a determinada altura o comboio pára devido a um corte de corrente.
Uma falha que um ferreomodelista não deve ter, este erro foi desde logo corrigido.

Vejam o video feito em meados de 2005:

                                           video

Espero que este video sirva para "semear" este fantástico hobby a mais alguém.
Bom antes de mudar desta mensagem para outra resta-me dizer que nunca estive preocupado em representar locais nesta maqueta, mas sim em criar o meu próprio plano urbanístico com base em edificios existentes e outros criados por mim.

Uma outra coisa é que ao começar a construir a minha maqueta analisei outras, nessas outras vi uma subcarga de carris. Na minha tentei até hoje um equilibrio entre carris e paisagens.

Até breve!!!