segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O logotipo?!

Ora isto de criar um logotipo veio apartir de uma sugestão de um seguidor deste blog, assim após essa sugestão aqui vai a ideia que tive para o logotipo deste blog. Esta ideia que se vai seguir foi inspirada no logotipo da CP em conjunto com o logotipo da DB, assim saiu isto:


O CN que fazem a caldeira e cabina da locomotiva são as iniciais de ComboiosN. Estas duas iniciais podem ser representadas sozinhas como por exemplo as da CP ou DB.

Aqui vai nova versão do logotipo, já com a sugestão de um seguidor e mais uma que achei por bem fazer. Que foi para além do vermelho das rodas sugerido o engrossamento do traço das iniciais, criando assim um destaque para melhor compreensão das mesmas.

Vejam a nova versão:


Cá para mim está aprovado, mas continuo a aceitar sugestões...

domingo, 28 de novembro de 2010

1º Teste do circuito interior e um video bonito de ser ver!

Aqui vai o video do teste do circuito interior e funcionou 5*****!

video

Aqui vai o outro video. Acho que até é bonito de apreciar o comboio a passar!!!

video

As Minhas Carruagens

Esta mensagem apresenta as carruagens que actualmente circulam na maqueta.


30/01/2011 - Carruagem Fleischmann da DR - MITROPA Restaurante de comboio rápido comp. 147mm época III.

30/01/2011 - Carruagem Arnold DSG comboio rápido - SPEISEWAGEN comp. 143mm época III.
 
Carruagem da ROCO de passageiros 1ª classe da DB .
Carruagem da Fleischmann de compartimentos 2ª classe da DB tipo B4 com cabine para freios,
comp. 116mm e época III.

30/01/2011 - Carruagem da Arnold de compartimentos 3ª classe da DB tipo B4 com cabine para freios, comp. 116mm e época III.

30/01/2011 - Carruagem da Fleischmann de mercadorias, com portas de abrir. Da DB tipo Pw4, comp. 116mm e época III.

Carruagem da Fleischmann 1ª classe. Da DB, comp. 165mm e época V.


Conjunto de carruagens da Roco composto por duas carruagens de 2ª classe. Da DB, comp. 165mm e época IV.


Este foi o meu 1º conjunto de carruagens, foi comprado á mais ou menos 10 anos e desde então que tem vindo a rolar no meu layout.


Conjunto de carruagens da TRIX/Minitrix composto por uma carruagem de 1ª classe, uma de 2ª classe, outra de 3ª classe e uma de Mercadorias.
(Algumas destas carruagens pertenceram a um familiar pelo que devido aos anos de utilização tive de reparar os tejadilhos.)

Carruagem Fleischmann de Passageiros 2ª e 3ª classe da DRG época II comp. 57mm

Carruagem Fleischmann de Correios da DB

Conjunto de 3 carruagens Fleischmann. Uma 1ª, 2ª classe; uma 2ª classe; uma 2ª classe e mercadorias. As carruagens são da DB época IV comp. 122mm


Carruagem Arnold, 1ª classe, mercadorias. Da DB Speiseraum
(tive de recuperar o tejadilho desta carruagem)

Carruagem Fleischmann, 1ª classe. Da DB época IV, comp. 165mm.

Brevemente irei actualizar esta mensagem colocando mais fotos de mais carruagens.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Os meus semáforos

Então aqui vai a ideia que tive para fazer os semáforos que estão a funcionar na minha maqueta. O que me levou a fazer estes semáforos não foi a dificuldade de os encontrar na escala N, pois encontra-se com facilidade. O problema foi o preço que quase atingia os 15,00€ por peça, ora veja-se numa estação eu montei 8 semáforos que somava um total de +/- 120,00€. Este valor dá para a compra de uma locomotiva.

Em tempos troquei uns e-mails com um senhor da zona de Lisboa que me falou acerca de uma maneira de construir semáforos. Depois disso coloquei os meus neurónios a funcionar e fiz o seguinte:

A foto acima é uma ideia desenvolvida por mim, ou seja uma mistura de um semáforo Português com alguma coisa dos que vi á venda para a escala N. E como foi isto feito?

Começou assim:
Um ligador de corrente que se usa em 220V sem o plástico que foi retirado, assim como os parafusos ficando os 2 furos abertos. Depois foi cortado ao meio com uma dremel vejam.

Agora um pedaço de uma vareta de latão que se encontra á venda nas grandes superfícies de Bricolage. O curioso é que a medida desta vareta multiplicada por 160 tem o mesmo diâmetro de um poste de um semáforo Português.

Aqui vareta cortada "poste" já soldada na metade do ligador, mas a metade com furos em que um dos furos serve para plantar o poste e o outro furo para fixar o semáforo na maqueta com um parafuso. Atenção, o poste foi cortado com a altura de um semáforo reduzida na escala de 160.

E foi agora que começou a fugir as medidas e escalas, não consegui leds mais pequenos só consegui encontrar estes com facilidade, se precisar de mais encontro! Neste caso mostro um amarelo e um vermelho. Uma das pernas destes leds foram soldadas ao poste do semáforo que serve para o "fio de uma polaridade" por dentro do poste foram passados dois condutores eléctricos um para o led vermelho e outro para o led neste caso amarelo.

Mais uma coisa, nos semáforos normalmente tem uma caixa de ligação e controlo atrás. Na foto acima vê-se o que utilizei para imitar isso, que é nem mais nem menos um jumper utilizado nos discos e CD-ROM dos computadores. Foi só colar isso na parte de trás do poste.
Eis o que utilizei para fazer as palas das luzes dos semáforos. Ora a peça acima nasce a partir de um conector ATX que vem com as fontes de alimentação dos PCs. É um conector que tem normalmente 20 ou 24 pinos tipo quadrados, retirei o pino metálico de dentro do plástico e cortei um lado em ângulo de 45º. O melhor é que esta peça entra á força nos leds acima ficando assim bem seguro. A parte preta de fundo é um pedaço de plástico retirado de uma diskette velha com dois furos um para cada led.
Depois pintei tudo de preto e o poste de cinzento, cortei pedaços de cartão de 1mm que pintei de branco e depois uma faixa em vermelho. Estou agora a pensar em pintar uma beira branca na parte de cima do semáforo. O que não vai ser fácil de fazer devido ao tamanho da mesma.

Vejam mais uma vês o resultado final:


Está longe de ser perfeito, mas fui eu que os fiz, já lá vão uns anos e até hoje ainda não consegui trocá-los. Para além disso funcionam!!!

Já agora também se aceitam sugestões.

HÃ!! Já me esquecia, se por ventura tentarem fazer algo assim liguem os leds com uma resistencia antes. Caso contrário eles queimam pois têm que ter uma tensão até 3V que pode ser alternada ou continua. Eu utilizei os 14V~ comuns ao circuito de iluminação da maqueta.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Estação Praia de Armação de Pera

Olá mais uma mensagem, desta vez é para falar de uma estação que estou a fazer, e o porquê do nome Armação de Pera?


Porque foi feita a partir da Estação da CP Alcantarilha - Praia de Armação de Pera da linha do Algarve. Tal como eu já tinha feito com a estação de Braço de Prata, estou agora a desenvolver mais outra estação.

Nesta já consegui arranjar uma maneira de ter as portas com vidros para que possa colocar uma luz interior e esta atravesse os vidros ficando assim visível pelo lado de fora da estação.


Vamos então dar uma vista de olhos no que tenho da estação da CP:



Agora aqui vai a minha construção na escala de 1:160. Mas como fui eu colocar esta estação num troço de uma via inspirada pela paisagem da linha do Tua, isso é que não consigo explicar!?


Bom agora vou explicar como fiz isto:
    Tudo feito em cartão de um milímetro e colado em camadas para fazer o relevo. As portas foram feitas com um acetato que foi impresso numa impressora laser a preto, o que lá imprimi foi o desenho do relevo das madeiras e os caixilhos dos vidros da janelas. Por trás do acetato colei vinil autocolante azul +/- da cor das portas da estação, o vinil é tipo plástico autocolante de cor azul. Assim no sitio dos vidros ficou o acetato transparente que deixa passar a luz. As portas foram feitas num acetato mais largo que o recorte do cartão para serem coladas pelo lado de dentro das paredes, com esta aplicação interior consegue-se o relevo das paredes na entrada das portas. Os azulejos, bem o padrão foi criado por mim sendo ele mais pessoal e não muito diferente do da estação, mas já agora se por acaso alguém tiver uma foto dos azulejos desta estação pode me deixar aqui um comentário pois eu gostaria de colocar lá o verdadeiro padrão.

Deixo aqui o padrão que desenhei imprimi e depois apliquei verniz acrílico para que a tinta da impressora não desaparecesse.

O desenho está no tamanho 1/1 na escala N

Agora segue-se o desenhos dos lados da estação, não sei se as medidas estão a 100% pois eu sou da Região Entre Douro e Minho e a estação é da Região do Algarve. Contudo a escala é pequena e penso eu que escapa, aqui vai os desenhos:


Acima estão dois laterais da estação os outros dois são iguais, estes estão também feitos no tamanho de 1/1 na escala N.

Agora seguem as casas de banho:




O lado que falta é igual ao que está exposto acima. tamanho está de 1/1 na escala N

Brevemente irei expor mais fotos desta etapa. E não esqueçam isto é uma amostra do que se pode fazer com o modelismo, sonhar e distrair de uma maneira saudável. Até breve!

Cá estou outra vês foram já iniciados os trabalhos das fundações para a estação e gare, na foto que se segue já se vê as fundações e os degraus para as portas de entrada da estação.


Já estou a preparar mais trabalhos para dar continuidade a esta estação.

Aqui vai a apresentação dos trabalhos que se seguiram:

1º problema a resolver foi os suportes da cobertura da gare, visto que não só nesta mas na grande maioria das estações portuguesas estes suportes são em ferro.
Pode não parecer mas representar aqueles metais reduzidos 160 vezes é uma tarefa complicada. Então eu fiz o desenho dos suportes, depois fiz a impressão em acetato. A impressão foi feita numa impressora a laser. Ficando assim transparente e com o desenho a preto opaco.
Este acetato foi colado numa peça também 100% transparente mas esta com 1mm de espessura. Eu aproveitei estes pedaços de umas embalagens de memórias para PCs. A colagem do acetato na peça transparente foi feita com fita cola bi-adesiva, esta também transparente.
Depois com um bisturi cortei á volta do desenho do suporte, vejam o resultado:

Eu gostei do resultado final, e mais um obstáculo ultrapassado.
Atenção tive de colocar um desenho impresso em acetato de cada lado da peça transparente (frente/verso) e estes tiveram de acertar um com o outro para ficar a parecer mesmo uma peça em metal.

Agora os desenhos que fiz para os suportes estes estão abaixo no tamanho de 1:1 na escala N, mas atenção tive de alterar ligeiramente as medidas para adaptar na minha maqueta. De qualquer forma as alterações foram poucas e deixo aqui o que fiz pois pode vir a servir para alguém.



Agora vamos ver como foi feito o telhado para a cobertura:

Utilizei um pedaço de PVC rígido com menos de 1mm de espessura e 176,106mm de comprimento por 26,5 de largura. Isto para a base das telhas, depois fiz este desenho em que as linhas pretas são corte e as vermelhas são meio corte.

O desenho acima está no tamanho de 1:1 na escala N e foi feito noutra placa de PVC rígido com as mesmas medidas da que utilizei para a base do telhado. Depois de cortadas as linhas pretas da nova placa fiquei 4 tiras e fiz o meio corte na perpendicular (linhas vermelhas). A seguir colei-as com uma sobreposição de 1mm entre elas sobre a placa da base, e depois pintei tudo de cinzento, veja o resultado que ajudará a perceber como foi feito.


Nesta parte do meu trabalho perdi um pouco a noção das medidas das escalas, mas confesso que o resultado final foi de certa forma satisfatório.

A foto que se segue mostra como foi feita a cobertura da gare em cartão de 1mm e também uma vista superior da estação:


Brevemente será feito o telhado desta estação.

Ora é hoje que estou a publicar as 1ªs. fotos do trabalho do telhado desta estação.


matt que dei antes de cobrir com o vermelho.
Estas duas peças foram feitas da mesma maneira que o telhado da cobertura da gare. O material utilizado foi PVC rígido com menos de um milímetro de espessura em branco.

Aqui vai o desenho que fiz para o telhado, em que as linhas vermelhas são meio corte e as pretas são corte:


A linhas em "zig-zag" serve para dar uma ideia da ondulação das telhas. foram cortadas tiras de duas linhas para sobrepor uma pequena parte e criar os desníveis. O pedaço a mais que está em cima do desenho é o espaço para a 1ª sobreposição, no final na placa de baixo fica uma linha de sobra sem ter nada para colar. Nessa linha é para montar o cume do telhado, ainda estou a fazê-lo espero que vá dar resultado.

Esta parte foi muito difícil de explicar, espero que entendam o que fiz.

Aqui vai as primeiras fotos da estação com telhado, mas atenção só apliquei a primeira metade do telhado. Depois tive de deixar secar até para ver como vai ficar. A ansiedade é a pior inimiga de um modelista por vezes temos de ponderar e ver qual será o resultado final.

Aqui fica a foto a mim está a agradar-me, notem que é a primeira vez que estou a fazer telhados. Antes utilizei placas da Vollmer.



Como podem ver o trabalho está a entrar na recta final. Assim que fizer mais trabalhos nesta estação irei actualizar esta mensagem. Até um dia destes.


05-02-2011 - Ora então esta semana finalmente consegui acabar o telhado desta estação. Depois de ter tentado fazer para aí umas 5 vezes os cumes do telhado, finalmente consegui chegar a um resultado aceitável.
Esta semana visitei um site que dizia poder fazer-se telhados de casas com cartão canelado, isto para a escala HO. Lembrei-me então que talvez consegui-se fazer a junção dos 2 lados do telhado desta estação com uma tira de cartão canelado.

Aqui vai uma foto do cartão que utilizei:



Então cortei uma tira de ondulação ao comprimento do cartão e depois dividi-a em pedaços de +/- 7mm, colei-os uns aos outros com uma sobreposição entre eles de 1mm formando uma nova tira de cartão ondulado emendado em espécie de "escada". Antes de colar os pedaços preparei o cartão, pois o cartão ondulado é composto por um papel de base liso com o papel ondulado colado a esta. Eu separei os dois e utilizei só a parte ondulada.

Vejam uma foto do resultado:




É claro que este resultado ficou um pouco fora da escala de 1:160, mas foi o melhor que consegui fazer. Ao colar todos os pedaços obviamente que sujei o trabalho de cola, isto é uma coisa que tenho vindo a aprender ao longo do tempo. "...Não tenham medo de sujar..." pois por vezes os trabalhos limpinhos e perfeitinhos ficam com um "ar de falsidade". Então pintei de cinzento os pontos que tinha sujado com cola branca, dando assim a ideia do cimento que segura as telhas do cume. Seguem-se mais fotos do trabalho:




Fica agora a faltar só uns pequenos pormenores para finalizar este trabalho assim que os fizer irei expor aqui.

Ora hoje foi dia de acrescentar mais alguma coisa á estação.
Na primeira foto da estação real, vê-se uma caixa em metal presa á parede. Decidi colocar também na minha estação a mesma coisa. Mas como fazer?

Não sei se serei só eu ou se todas as pessoas que fazem modelismo sofrem do mesmo. Eu costumo guardar "lixo" pequenas coisas que possam servir para alguma coisa no modelismo, então fui ao "baú" e vi um transístor numa placa electrónica. Retirei-o da placa e cortei as 3 patas. Vejam uma foto do transístor colocado na estação já sem as patas.


Agora segue-se uma foto já com o transístor pintado de cinzento e também a gare da estação já pintada no mesmo cinzento:


Não sei se repararam está a faltar uma porta na estação mesmo ao lado da parede da dita caixa, aproveito para novamente explicar como fiz as portas desta estação, mas desta vez a explicação vai ter imagens de acompanhamento. Aqui vai uma foto da primeira parte da minha maneira de construir portas, nessa foto vê-se uma peça transparente com uma película em azul cortada e colada na peça transparente. Essa película azul é vinil (plástico) autocolante de cor azul.


Agora segue-se o desenho que fiz para cortar a película azul, e está já na escala de 1:160:


O conjunto acima do autocolante azul colado na peça transparente é aplicado por dentro da estação, tendo assim o autocolante azul uma massa para não ficar frinchas visíveis.

Mais uma etapa que foi concluída nesta estação, desta vez a construção da vedação do lado que fica virado para a estrada. Explico como fiz esta vedação na mensagem do link que se segue:

Bom a gora vamos aos trabalhos feitos, aqui ficam as ultimas fotos:




Ora aqui está a chegada do relógio a esta estação, em conjunto com um retoque de pintura nos suportes da cobertura da gare. Acho que esta estação está a ficar com bom aspecto.
Então depois de analisar a foto da estação conclui que o relógio não fugia muito aos de outras estações aqui do norte. Peguei numa foto de uma estação e retirei só o relógio reduzi +/- ao tamanho da minha escala, fiz duas imagens para aplicar num pedaço de plástico, uma para a esquerda e outra para a direita.
Seguem-se os desenhos que usei para o relógio:


Os desenhos acima já estão para o tamanho da escala N. Estes desenho foram impressos numa impressora laser a cores e apliquei fita cola bi-adesiva, depois colei um de cada lado de um pedaço de plástico e por fim com um bisturi cortei á forma do relógio. Apenas tive de fazer uma pequena alteração que foi do lado do relógio que fixa á parede, esse lado tem um recorte e eu fiz a direito para ter mais superfície e a cola agarrar melhor.

O melhor é vermos o resultado final:


Confesso que a foto acima me assustou um pouco pois a ampliação é de tal maneira grande que estava com receio que se visse muitos defeitos, pois todo o trabalho tem sido feito á mão. O que é certo é que até ficou melhor do que eu esperava.

Segue-se outra foto da estação já com o projecto da localização das casas de banho (WC).


Muitos trabalhos ainda a serem feitos nos WC, irei começar pelo telhado e o resto virá a seu tempo.
Outra meta que ainda estou a estudar é a chaminé com forma arredondada, pois tenho uma ideia para a executar que espero dê resultado.

Mais para a frente irei colocar aqui algo acerca da construção dessa chaminé.

Até breve...